Save

Lusotopia como ecumene: revisitada

In: Lusotopie
Author:
João de Pina-Cabral Professor of Social Anthropology, School of Anthropology and Conservation, University of Kent, UK

Search for other papers by João de Pina-Cabral in
Current site
Google Scholar
PubMed
Close
Download Citation Get Permissions

Access options

Get access to the full article by using one of the access options below.

Institutional Login

Log in with Open Athens, Shibboleth, or your institutional credentials

Login via Institution

Purchase

Buy instant access (PDF download and unlimited online access):

Resumo

O nosso mundo contemporâneo é global no sentido de que se tornou um espaço indiviso de intercomunicação humana – uma ecumene, no sentido de uma rede de redes. Dentro deste vasto espaço, porém, é possível identificar zonas no interior das quais a intercomunicação ocorre com mais densidade. Esta noção não tem recebido a atenção analítica que merece – tal como sugeriu Sidney Mintz, quando propôs que o Caríbe fosse concebido como uma ecumene. Também Tolkien, na sua escrita ficcional, atribuiu especial peso à noção, recorrendo à expressão “a terra do meio”. O presente ensaio sustem que a partilha de um passado histórico comum funciona como um catalisador para a amicitia quer dizer, a familiariedade que resulta de viver num mundo comum. Nesse sentido, o ensaio propõe que o espaço/tempo que origina da expansão histórica dos portugueses (a lusotopia) deva ser concebido como uma “terra do meio”, onde a proximidade e a distância, a amizade e o conflito se mobilizam com especial intensidade.

Content Metrics

All Time Past Year Past 30 Days
Abstract Views 408 160 2
Full Text Views 36 2 0
PDF Views & Downloads 27 2 0